Cientista no laboratório

A base científica de Eucerin Proteção Solar

Além de causar dano a nível superficial, a exposição desprotegida à radiação UV causa lesões invisíveis ao DNA no interior do núcleo de cada célula cutânea.  Os códigos DNA formam todos os blocos de construção (proteína) que compõe o corpo humano, e inclusive as mais leves alterações neste código podem causar envelhecimento precoce e até levar ao desenvolvimento de câncer de pele. A tecnologia de proteção do DNA Eucerin acrescenta uma camada de proteção adicional contra os dano ao DNA causados pelo sol, apoiando os próprios mecanismos de reparação de DNA do organismo.

"CAMADA ADICIONAL" DE PROTEÇÃO CONTRA DANOS À PELE CAUSADOS PELO SOL

Eucerin assume com seriedade a responsabilidade de fornecer cuidado qualificado para a pele, inclusive proteção solar. Isto inclui a busca constante de novas maneiras para melhorar a tecnologia de proteção solar.
A proteção celular, e mais recentemente a proteção do DNA, são dois campos científicos importantes e objeto de extensas pesquisas realizadas por Eucerin.

Frank Rippke, pesquisador Eucerin, está intrinsecamente envolvido no desenvolvimento de novas abordagens à proteção solar.

Mão com luva  plástica segurando placa de ensaio
Eucerin realiza intensa pesquisa com relação a proteção celular e do DNA.
Dois cientistas verificam substância
Os cientistas em constante pesquisa na Eucerin.

Da proteção celular à proteção do DNA

A proteção celular com Licochalcona A  é um grande exemplo de uma descoberta científica  bem-sucedida que melhorou a eficácia dos produtos da linha proteção solar Eucerin.

Licochalcona A ajuda a proteger a pele contra os danos celulares pela neutralização dos radicais livres gerados pela radiação UV, a causa principal do estresse oxidativo que leva ao envelhecimento precoce da pele e até mesmo câncer da pele.

Ilustração de lesão por UV e proteção solar

Atualmente Eucerin está dando mais um passo adiante. "Assim como nosso sistema de filtros UV* e a tecnologia de proteção celular antioxidante Licochalcona A, incorporamos a proteção do DNA, para uma proteção regular mais abrangente contra a lesão causada pelo sol, tanto nas camadas de pele superiores como nas mais profundas."
Dentre os vários compostos que observamos para a proteção do DNA, o mais promissor foi o ácido glicirretínico.

Ácido glicirretínico é um dos componentes conhecidos do alcaçuz, a planta chinesa Glycyrrhiza glabra. É um triterpenóide conhecido pelas propriedades antiinflamatórias, antioxidantes e antimicrobianas. Tendo em conta seus diversos efeitos positivos conhecidos, pesquisamos as propriedades foto-protetoras potenciais do ácido glicirretínico na pele humana.

Ilustração gráfica de proteção solar e reparo do DNA

"Sua eficácia na modulação e sustentação natural dos processos de reparação do DNA na pele que tenha sido lesionada pelos raios UV é excepcional. Quando combinados, o Ácido Glicirretínico e a Licochalcona A trabalham juntos de forma complementar, para proteger a pele contra lesões causadas pelo sol. A proteção celular da Licochalcona A e a proteção do DNA pelo Ácido Glicirretínico oferecem uma abordagem para evitar-se o dano cutâneo causado pelo sol.  Eles podem ajudar a impedir as lesões causadas pela luz e sustentar os próprios mecanismos de reparação de DNA da pele, explica Frank Rippke.

Ilustração gráfica de proteção solar com ácido glicirretínico
Ajuda a proteger as células cutâneas nas camadas epidérmicas mais profundas contra a radiação UV nociva e a estimular os mecanismos de reparação do DNA próprios da pele

"Uma coisa que fazemos questão de salientar, no entanto, é que mesmo o melhor protetor solar pode deixar passar raios UV, causando dano celular nas camadas mais profundas da epiderme da pele. Se o dano ao DNA for muito grande, não há como repará-lo totalmente. Portanto, nós recomendamos utilizar proteção contra UV diariamente - mesmo nos dias nublados."

“Todas as vezes que expomos excessivamente nossa pele à radiação UV, o DNA da nossa pele é danificado resultando em envelhecimento prematuro do pele".

Isto pode levar à perda de densidade ou volume, aparição de rugas, manchas de idade e pele áspera.

“É o rosto que fica mais exposto ao sol e, portanto, necessita de um cuidado ainda maior. Esta é a razão pela qual a maioria dos filtros solares faciais da Eucerin, que são formulados para uso no rosto, contém tanto Licochalcona A, para proteção celular, quanto Ácido Glicirretínico, para a proteção do DNA.”

“Além disso, as pessoas com pele oleosa ou propensa à acne nos relataram suas preocupações a respeito do uso do protetor solar, pois temiam que as texturas pesadas, associadas aos cremes com alto FPS, pudessem obstruir seus poros e piorar suas peles. Ao formular Eucerin Sun Creme-Gel Oil Control Toque Seco FPS 30 e 60 nós descobrimos uma forma de oferecer proteção de amplo espectro contra UVA e UVB, proteção celular biológica (através de Licochalcona A e Ácido Glicirretínico) e uma Tecnologia de Controle de Oleosidade especialmente desenvolvida que utiliza a L-Carnitina, um sebo regulador , e uma combinação de três pigmentos absorvedores de lipídeos para uma textura de toque seco. Sua textura ultraleve e a absorção imediata torna-o ideal para as necessidades especiais da pele oleosa e propensa à acne.”