Imprimir

Os efeitos do sol na pele das crianças

Brinca ao ar livre, sob o sol, é um dos grandes prazeres da infância.  No entanto, hoje mais do que nunca, conhecemos os perigos dos raios do sol e a sua intensidade crescente faz com que seja necessário proteger a pele delicada das crianças da forma mais segura possível, para que elas possam brincar tranquilas no sol.


SINAIS & SINTOMAS

PELE DE ADULTO VS. PELE DE CRIANÇA

Diagrama da pele
As células da camada córnea da pele das crianças estão menos comprimidas do que na de um adulto.
Bebê sorrindo
O nível de melanina na pele das crianças é menos ativo do que em um adulto.

Os benefícios da exposição aos raios do sol são bem conhecidos, eles vão desde um bem-estar mental até a geração de vitamina D, essencial para as estruturas do ossos.  Contudo, sem uma proteção adequada, a pele corre o risco de sofrer danos causados pela radiação UV, em especial, a pele das crianças, que é mais sensível aos raios do sol.

Ela é diferente da pele dos adultos em vários aspectos importantes.  Saiba mais sobre a pele nas diferentes idades.

A pele das crianças possui apenas um quinto da espessura da pele dos adultos, apesar de ter o mesmo número de camadas. O estrato córneo, a camada mais externa da epiderme, que nos protege ativamente contra as influências ambientais e retém a umidade, é mais fina e as suas células menos comprimidas.  Consequentemente, a sua função de barreira torna-se menos eficaz e as substâncias são absorvidas mais rapidamente pelas camadas mais profundas.  Saiba mais sobre a estrutura da pele.

A pigmentação (síntese de melanina) na pele das crianças não está completamente desenvolvida. A melanina é a substância que confere à pele a sua cor, ou pigmentação, natural. Quando nós saímos no sol, nossas células produzem melanina extra para nos proteger da possibilidade de nos queimarmos – é o que chamamos de "bronzeamento". 
Na pele das crianças, os melanócitos (células produtoras de melanina) estão presentes, mas eles são menos ativos, levando a uma sensibilidade aos UV mais elevada.
Saiba mais sobre o efeito do sol na pele do corpo.

Por essas razões, é importante usar produtos que foram especialmente formulados para as necessidades da pele das crianças. Isso servirá, não só para oferecer os mais altos níveis de proteção, mas também para apoiar e fortalecer as defesas da pele.


CAUSAS & FATORES DESENCADEADORES

PRINCIPAIS CAUSAS E FATORES QUE PROVOCAM AS QUEIMADURAS SOLARES E OS DANOS CAUSADOS PELO SOL NA PELE DAS CRIANÇAS

O que é uma queimadura do sol?

A queimadura solar é um dano agudo causado pela radiação UV, especificamente pelos raios UVB.  É um sinal de que a radiação UV danificou o material genético, ou o DNA, das células da pele.  Uma exposição excessiva ao sol aumenta o risco de câncer de pele. 
Os sintomas comuns das queimaduras solares são uma pele vermelha e inflamada, por vezes acompanhada de fadiga geral e leve tontura.

Se você está preocupado com relação à pele dos seus filhos, é importante procurar ajuda profissional de um dermatologista.

O que é a radiação UV?

O sol emite luz UV em três formas, ultravioleta A (UVA), ultravioleta B (UVB) e ultravioleta C (UVC). Os raios UVA estão sempre presentes durante o dia. Eles penetram profundamente nos níveis inferiores da pele e desempenham um papel importante causando danos a longo prazo, como o envelhecimento precoce da pele, danos indiretos ao DNA, EPS e lesões oculares e à retina. Os raios UVB fornecem a energia que sua pele precisa para produzir a vitamina D, mas também são responsáveis pelas queimaduras e danos ao DNA. Os UVC são bloqueados pela atmosfera terrestre e portanto não chegam à pele.

Leia mais sobre como o sol afeta a pele.

Sol brilhante
A radiação UV penetra profundamente nas camadas inferiores da pele e pode causar danos a longo prazo.

Alta exposição solar e queimaduras - protegendo a pele jovem contra o câncer

Antigamente, o câncer de pele era associado a faixas etárias mais velhas e à prática de "adoração ao sol".  Estatísticas recentes mostram que agora ele é o segundo câncer mais comum entre adultos jovens (de 15 a 34 anos) no Reino Unido (Cancer Research UK) e o mais comum em pessoas com idade entre 15 e 44 anos na Austrália (Cancer Council Australia).

Estudos já indicam que as queimaduras solares durante a infância podem dobrar o risco de uma pessoa desenvolver câncer de pele (J. Invest. Dermatol 2003).


FATORES CONTRIBUINTES

PROBLEMAS DE PELE E O SOL

Menina sorrindo
O sol pode exacerbar as características da pele da criança.

Alguns problemas e condições da pele podem agravar ainda mais os efeitos do sol na pele das crianças.

  • As crianças com pele clara, cabelos ruivos e com sardas são mais propensas a terem queimaduras solares, pois a pele produz menos melanina, a qual protege-a contra a radiação UV. Leia mais sobre tez da pele
  • Medicamentos para tratar a acne também podem tornar a pele mais sensível à luz do sol.
  • Geralmente, recomenda-se a crianças com sinais proeminentes na pele a serem afastadas do sol, dado o potencial de alguns sinais tornarem-se cancerígenos.

Crianças de famílias com histórico de câncer de pele possuem um risco maior de também desenvolverem o problema.

Entender que há diferentes níveis de intensidade solar, também pode ajudar a limitar os efeitos da radiação UV  sobre a pele das crianças.

  • Todas as crianças devem ficar longe do sol nos horários de pico, entre 10:00 e 16:00.  É quando os raios UVA e UVB percorrem um caminho muito mais curto através da atmosfera da Terra e por isso possuem uma intensidade consideravelmente mais forte.  Mesmo filtros solares com altos FPSs não filtram os raios UV em 100%, o que pode causar danos às células, chegando às camadas epidérmicas da pele.
  • Os bebês devem ficar afastados da luz direta do sol.
  • Mesmo em dias nublados, os níveis de raios UV podem ser altos, pois a radiação é refletida pelas nuvens para o chão.

Um dermatologista poderá aconselhar sobre qual proteção solar usar de acordo com as necessidades específicas.


SOLUÇÕES

BRINCANDO COM AS CRIANÇAS AO SOL DE FORMA SEGURA

Proteção solar para a pele infantil

Considerando-se que foi comprovado que, os danos causados pelos raios UV e as queimaduras solares repetidas durante a infância aumentam o risco de ter câncer de pele, mais tarde na vida, é fundamental que a pele infantil seja devidamente protegida.

Aplicar um filtro solar é de extrema importância para manter a pele inteira saudável e protegida. No caso da pele infantil é ainda mais importante usar um protetor solar desenvolvido especificamente para as suas necessidades.

Em geral, tanto os protetores solares para adultos, como para crianças, usam filtros químicos e minerais para protegê-los contra os raios UVA e UVB.  Eles funcionam de maneiras muito diferentes.  Os filtros químicos absorvem a radiação UV e, em seguida, liberam essa energia como radiação térmica, criando uma sensação de calor. Os filtros minerais são, em geral, pigmentos minerais inorgânicos que refletem ou dispersam a radiação UV quando ela atinge a sua superfície, mas não a deixa penetrar na pele.

A barreira de proteção criada pelos filtros minerais faz com que eles sejam perfeitamente adequados para proteger a pele dos bebês, crianças pequenas e qualquer pessoa com pele extremamente intolerante e sensível ao sol.  Eles são usados ​​em produtos como o Eucerin Sun Kids Lotion FPS 60

Mãe e filho
Usar o protetor solar correto é fundamental para manter a pele da criança saudável.
Bebê brincando na areia
A proteção oferecida por protetores solares com filtros minerais é mais adequada para as crianças.
Criança pequena na praia
Escolha um filtro solar resistente à água, que corresponda ao estilo de vida ativo e ao tipo de pele do seu filho.

A pele infantil precisa de uma proteção FPS muito alta, com filtros UVA e UVB. Idealmente, como a vida delas é bem ativa, o filtro solar deve ser resistente à água.

As peles sensíveis podem reagir a certos ingredientes, por isso é aconselhável evitar corantes, perfumes e parabenos e, idealmente, procurar indícios clínicos de tolerabilidade. O Eucerin Sun Kids Lotion FPS 60  foi formulado especificamente para atender as necessidades da pele infantil delicada.

Prevenindo os danos do sol na pele das crianças

Há muitas maneiras de evitar que a pele das crianças seja danificada pela radiação UV. Mantê-las cobertas e evitar a exposição ao sol são, obviamente, as duas melhores opções, no entanto isso nem sempre é possível.

Família na praia
Existem muitas maneiras práticas de prevenir danos na pele antes que eles aconteçam.
Criança com óculos de sol
Cobrir-se de forma adequada, como com um chapéu, óculos de sol e com o protetor solar correto, ajudará a prevenir os danos causados ​​pelo sol.

Outras ideias práticas para o dia a dia:

  • Escolha roupas que possuem uma trama densa e que ofereçam o máximo de cobertura - é preciso cobrir o pescoço, braços, peito e pernas.
  • Use FPSs bem elevados (idealmente FPS 60).
  • Coloque um chapéu de aba larga e óculos de sol.
  • Leve bastante água para beber.
  • Crie uma sombra usando um guarda-sol.

Ter uma alimentação saudável pode ajudar. Estudos recentes têm mostrado que certos alimentos ajudam a reduzir os danos da pele causados pelo sol.  Ingerir carotenóides regularmente (frutas e legumes vermelhos, amarelos e laranjas), durante um longo período, ajudará a proteger contra queimaduras solares e fortalecerá as defesas naturais da pele.  Resultados semelhantes foram obtidos com dietas ricas em gorduras omega (azeite de oliva, peixes oleosos), vitaminas C e E e flavonóides, além do consumo reduzido de produtos lácteos e de carne vermelha.

Aplicação correta do protetor solar

Estudos mostram que as pessoas, geralmente, usam apenas um quarto da quantidade de protetor solar que realmente precisam.  A rotina ideal é:

  • Use quantidades generosas de protetor solar ao aplicar na pele das crianças.
  • Aplique antes de sair no sol (20 minutos antes da exposição), dando tempo para que o protetor solar seja absorvido pela pele. 
  • Garanta que o rosto, inclusive orelhas e pescoço, estejam completamente e densamente cobertos.  Inclusive a pele do rosto dos adultos é altamente sensível ao sol.  Leia mais sobre os efeitos do sol na pele do rosto.
  • Preste atenção especialmente nas áreas que são geralmente esquecidas, como os joelhos, dedos e costas dos pés.
  • Adicione outra camada 30 minutos depois, para fornecer uma cobertura completa de proteção.
  • Reaplique a cada duas horas, especialmente após nadar, transpirar e se secar.

Cuidando da pele infantil após a exposição ao sol

A prevenção é a melhor solução quando se trata de minimizar os efeitos do sol. Entretanto, se a pele foi exposta em excesso, algumas medidas podem ser tomadas.

Hidrate. Beba muita água para hidratar a pele.

Use um protetor solar que ajude a reparar a pele danificada pelo sol.  Está comprovado que o ingrediente ativo ácido glicirretínico ajuda nos processos de reparação do DNA natural na pele, danificado pela luz UV. Ele encontra-se combinado, no produto de proteção solar Eucerin Sun Kids, com o antioxidante natural licochalcona A, que evita a formação de radicais livres.

Criança bebendo
Beber água após a exposição excessiva aos raios do sol pode acelerar o processo de cicatrização.

Em casos graves de queimaduras, principalmente em crianças ou bebês, consulte um dermatologista imediatamente.