Imprimir

O que você pode fazer para tratar a acne usando medicação?

Para muitas pessoas que sofrem com a acne, tratamentos com produtos de balcão de farmácias simplesmente não são eficazes o bastante. Essas pessoas geralmente sofrem das formas mais graves da acne, acne pápulo-pustulosa ou conglobata. A boa notícia é que existem tratamentos medicinais eficazes disponibilizados através de receita médica e, quanto mais cedo o tratamento for iniciado, menor será o risco da geração de danos físicos e emocionais duradouros.


SINAIS & SINTOMAS

ENTENDA OS QUATRO FATORES DA ACNE E AS OPÇÕES DE TRATAMENTO MEDICINAL

Antes de decidir qual tratamento usar, é importante identificar os sintomas que estão causando esses problemas. Os tratamentos para a acne leve a moderada tendem a tratar um ou mais dos quatro fatores atribuídos ao problema. Eles funcionam:

Ilustração gráfica da acne
Acne: o que acontece com a pele.

  • reduzindo a produção de sebo, logo controlando a seborréia.
  • acelerando a secreção das células superficiais da pele (descamação) e, portanto, ajudando a tratar a hiperqueratose.
  • combatendo a infecção bacteriana causada pela colonização de microbiana.
  • reduzindo a inflamação e assim acalmando as espinhas, pápulas e pústulas.

Quais tratamentos médicos existem?

Os medicamentos eficazes que podem ser usados para tratar a acne são:

  • Retinóides tópicos 
  • Peróxido de benzoíla
  • Antimicrobianos tópicos
  • Ácido azeláico
  • Antibióticos orais
  • Isotretinoína oral 
  • Antiandrógenos orais

Eles são utilizados isoladamente ou combinados e o dermatologista prescreverá a medicação apropriada dependendo da gravidade dos sintomas.

O tratamento medicinal para a acne segue um rigoroso padrão internacional para garantir que os dermatologistas e médicos sejam consistentes no seu tratamento. Esse guia fundamentado* dá aos profissionais da saúde informações sobre quais os tratamentos, ou combinação de tratamentos, devem ser utilizados dependendo da gravidade da acne e dos sintomas individuais.  Ele oferece alternativas para englobar diferentes tipos de pele e, quando for o caso, opções para as mulheres.

Alguns medicamentos de prescrição oral para acne não devem ser usados durante a gravidez, especialmente durante o primeiro trimestre, portanto dermatologistas e médicos poderão sugerir alternativas.

Testa com acne
Os medicamentos para a acne variam de acordo com a gravidade dos sintomas
Mulher tomando pílula
Sempre informe o seu médico quais os medicamentos que você está tomando atualmente para evitar interações com a medicação para a acne.

É importante ressaltar que o tratamento para a acne, seja ele medicinal ou não medicinal, leva tempo para fazer efeito.

A regra geral é de 4 a 8 semanas, embora possa demorar até três meses, e os sintomas podem piorar antes de melhorar. Os pacientes podem desanimar e desistir com facilidade, por isso é importante insistir e manter a rotina, mesmo se não houver uma mudança imediata para melhor.

Efeitos colaterais da medicação para acne

Os medicamentos podem produzir alguns efeitos colaterais. Por exemplo, pele seca ou sensível à luz. Esses sintomas podem ser combatidos com o uso conjunto de produtos hidratantes para peles propensas à acne como o Eucerin DermoPURIFYER Fluido Hidratante Matiffying. Ele pode ser usado em conjunto com um tratamento médico padrão para acne para hidratar e suavizar a pele superressecada.

Ilustração dos efeitos colaterais de medicamentos comuns para acne

* Nast, A.; Dréno, B.; Degitz, K. et al. (2012),  Diretrizes Europeias Fundamentadas (S3) para o Tratamento da Acne, Revista Acadêmica da Academia Europeia de Dermatologia e Venereologia, 26, p. 1–29.


CAUSAS & FATORES DESENCADEADORES

PRINCIPAIS CAUSAS E FATORES DESENCADEADORES DA ACNE

Ilustração gráfica da seborréia.
Seborréia
Ilustração gráfica de uma colonização microbiana
Colonização microbiana

Hormônios. A maioria dos casos de acne são acionados por uma reação das glândulas sebáceas a hormônios andrógenos. As glândulas sebáceas respondem à circulação de hormônios produzindo sebo em excesso.

A combinação do excesso de sebo (seborreia) e a descamação alterada das células da pele faz com que as glândulas sebáceas inchem e surjam as espinhas. Elas podem ser colonizadas por alguma bactéria e a pele pode ficar avermelhada e inflamada.

Esse processo é mais comum em adolescentes, tanto garotos como garotas, que passam por um aumento dos andrógenos durante a puberdade. Até 90% dos adolescentes apresentam alguma forma de acne, embora ela geralmente desapareça à medida que eles vão crescendo.

Pessoas de todas as idades podem ter acne. Até 80% dos casos de acne na fase adulta ocorrem em mulheres que estão passando por alterações hormonais.

Isso pode ocorrer durante a gravidez, menstruação ou devido a um problema relacionado a hormônios, como a síndrome dos ovários policísticos.

Bactéria. Pessoas com acne tendem a ter uma tez brilhante e oleosa. Isso proporciona um ambiente propicio para as bactérias da acne, geralmente inofensivas, (propionibacterium acnes) multiplicarem-se, causando a irritação e inflamação das glândulas inchadas.

Genética. Outra teoria do porquê algumas pessoas são mais propensas a acne do que os outras tem a ver com a genética. Embora não seja uma condição hereditária, existe certa ligação entre a acne dos pais e o aumento da probabilidade do filho, ou filhos, serem afetados. Igualmente, os filhos de pessoas que desenvolvem acne na fase adulta também são mais propensos a desenvolver acne quando adultos.

Medicação. Por fim, acredita-se que alguns medicamentos, tais como os esteróides e o lítio, podem desencadear a acne em pessoas propensas ao problema.

Close da pele
A pele oleosa é mais propensa à acne do que outros tipos de pele.

Mitos sobre a acne

Homem lavando o rosto
Lavar em excesso pode piorar os sintomas da acne.
Mulher aplicando maquiagem com pincel
Toda a maquiagem para peles propensas à acne deve ser não comedogênica para evitar a obstrução dos poros.

Assim como há causas comprovadas, existem muitos mitos que cercam a acne, muitos deles apontam injustamente a pessoa que sofre com a acne como culpada. Por exemplo, não é verdade que pessoas com peles propensas à acne não são higiênicas.

Na verdade, a pele tem mais chances de ser danificada pela limpeza em excesso do que por muito pouca.

Pessoas com peles propensas à acne não só possuem uma condição física com a qual têm que lidar, mas elas também podem ser afetadas psicologicamente. A presença de espinhas e pústulas na face é difícil de esconder, portanto é comum que as pessoas que sofrem desse mal percam autoconfiança e autoestima.

Igualmente, algumas das estratégias adotadas para tentar mascarar a doença, como usar maquiagem pesada ou cobrir o rosto com o cabelo, podem na verdade piorar as coisas. Deixar a barba crescer também pode dificultar a aplicação de medicamentos tópicos.

A boa notícia é que tratamentos existem sim e, quanto mais cedo ele for iniciado, menor será o risco de geração de danos físicos e emocionais duradouros.

Leia mais sobre acne medicinal em geral.
Leia mais sobre terapias não medicinais para a acne.


FATORES CONTRIBUINTES

OS PRINCIPAIS FATORES CONTRIBUINTES PARA A ACNE

Os sintomas variam de pessoa para pessoa e algumas reagem de forma diferente aos alimentos ou ao ambiente.

Alguns dos fatores mais comuns, conhecidos por agravar a situação em peles propensas à acne, são:

  • comer carboidratos de cadeia curta excessivamente (açúcar e farinha branca)
  • consumo elevado de leite e outros produtos lácteos (apesar de que o queijo parece não ser um problema)
  • fumar cigarros
  • produtos para a pele e maquiagem comedogênicos
Mulher bebendo leite
O consumo excessivo de leite pode agravar os sintomas da acne.

É importante buscar ajuda dermatológica, mesmo se os sintomas forem leves, ou durante os primeiros estágios, pois um tratamento médico eficaz pode evitar que a condição piore e minimizará o risco do surgimento de cicatrizes.

Existem também uma série de regras gerais que devem ser seguidas:

  • usar água morna, não quente ou fria
  • aplicar apenas produtos para pele não comedogênicos 
  • usar maquiagem que não obstrua os poros 
  • usar uma solução de limpeza apropriada antes de dormir para remover a sujeira e preparar a pele para absorver os medicamentos
  • deixar as espinhas curarem naturalmente – cutucá-las só irá piorar

Leia mais sobre terapias não medicinais para a acne.

Mulher colocando maquiagem com esponja
Por razões higiênicas, instrumentos de maquiagem como esponjas e pincéis devem ser trocados regularmente.

SOLUÇÕES

TRATAMENTOS MÉDICOS PARA OS SINTOMAS DA ACNE

Homem tocando bochecha esquerda
Para qualquer problema de pele, é imprescindível seguir uma rotina diária de cuidados usando os produtos adequados.

Embora não haja uma "cura" para a acne, os sintomas podem ser tratados com terapias medicinais e não medicinais. Costuma-se indicar uma intervenção médica para formas mais graves da acne ou quando alternativas não medicinais foram testadas, mas não se mostram eficazes.

A primeira opção de tratamento para a acne grave seria um gel, creme ou loção tópica.

Os tratamentos medicinais podem ser:

  • Retinóides tópicos como a Tretinoína e o Adapaleno. Os retinóides tópicos agem na queratinização anormal e também são anti-inflamatórios, por isso funcionam tanto com a acne comedônica como com a inflamatória.  
  • O peróxido de benzoíla ajuda a evitar que a pele morta bloqueie os folículos pilosos e também mata as bactérias que causam infecções.   
  • Antimicrobianos tópicos (antibióticos tópicos) ajudam a matar as bactérias da pele que podem infectar folículos pilosos obstruídos. Deve ser sempre combinado com o peróxido de benzoíla para prevenir o desenvolvimento de bactérias resistentes.
  • O ácido azeláico é muitas vezes usado como um tratamento alternativo para remover as células mortas da pele e matar as bactérias. É normalmente receitado se o paciente apresentar efeitos colaterais ao peróxido de benzoíla ou retinóides tópicos.

Os tratamentos tópicos podem ser combinados com comprimidos antibióticos (principalmente tetraciclinas ou eritromicina) desde que receitados pelo seu médico.

Se eles não funcionarem, um medicamento chamado isotretinoína pode ser prescrito. Terapias hormonais também podem ser eficazes para mulheres que têm acne, pois o estrogênio inibe a atividade da glândula sebácea e diminui a produção de andrógenos ovarianos e suprarrenais.

Como com qualquer medicamento, sabe-se que existem efeitos colaterais em certas terapias medicinais para a acne. As quais podem incluir pele seca e sensibilidade ao sol, mas geralmente podem ser compensados pela utilização de produtos hidratantes para cuidados com a pele propensa à acne, como o Eucerin DermoPURIFYER Fluido Hidratante.

Leia mais sobre terapias medicinais para acne
Leia mais sobre proteção solar para peles propensas à acne
Leia mais sobre a linha Eucerin DermoPURIFYER

Mulher grávida
Se você está grávida ou planeja engravidar, procure ajuda dermatológica para informar-se sobre as suas opções de tratamento para a acne.
Mãos segurando comprimidos
Sabe-se que algumas pílulas anticoncepcionais também podem melhorar os sintomas da acne.